sexta-feira, junho 29, 2007
Muitos nem se recordam da música de António Mourão mas conhecem a frase com toda a certeza.
Estou a ficar realmente preocupada. Olho para o calendário e este diz-me que estou no final do mês de Junho de 2007 logo séc. XXI. Mas o que vai acontecendo neste país diz-me que afinal devemos andar algures por volta dos anos 60/70 do século passado mais coisa menos coisa.
Nessa altura estas coisas aconteciam e eram normais...agora voltaram a ser.
Ou será apenas impressão minha?

Vejamos alguns exemplos:

Salgado Almeida recortou uma notícia de um jornal com declarações do ministro da Saúde, Correia de Campos, juntou-lhe uma frase e afixou-a na parede do Centro de Saúde.
A notícia fotocopiada incluía uma declaração de Correia de Campos em que o ministro afirmava nunca ter entrado num SAP (Serviço de Atendimento Permanente), tendo Salgado Almeida escrito na folha: "Façam como o ministro, não venham ao SAP".

Resultado:a exoneração da directora do Centro de Saúde, Maria Celeste Cardoso.
Maria Celeste Cardoso foi demitida porque "quebrou o dever de lealdade" com o ministro da Saúde, disse hoje à Lusa o assessor de imprensa da ARS-N, Antonino Leite.

No despacho do Diário da República pode ler-se o seguinte: "Pelo despacho (...) do Ministro da Saúde, de 05 de Janeiro, foi exonerada do cargo de directora do Centro de Saúde de Vieira do Minho a licenciada Maria Celeste Vilela Fernandes Cardoso, com efeitos à data do despacho, por não ter tomado medidas relativas à afixação, nas instalações daquele Centro de Saúde, de um cartaz que utilizava declarações do Ministro da Saúde em termos jocosos, procurando atingi-lo", refere-se.


Lembram-se do professor que foi suspenso por ter feito um comentário em tom jocoso sobre o primeiro-ministro?

Também o autor do blogue “Do Portugal Profundo” foi esta quinta-feira constituído arguido pelo crime de difamação, em resultado de uma queixa movida pelo primeiro-ministro José Sócrates que não gostou de ler o que o autor do blogue escreveu sobre o seu percurso académico.


(Lembram-se do lápis azul?)




Quantos mais casos serão precisos para que comecemos a perceber que o tempo está a voltar para trás?


Estou a ficar seriamente preocupada!!




(é melhor "calar-me" não vá o diabo tecê-las)




6 comments:

Tiago disse...

Decididamente neste país parce que anda tudo desorientado... Eu achei irónico terem despedido esse professor por ter dito mal do ministro. É que por acaso, pelo menos metade do país, até nem faz o mesmo que ele... acho que deviamos levar todos com um processo em cima!XD

ps: por acaso até nem era para publicitar o teu blog, se bem que já estápublicitado nos links qur visito.
Sim estou a melhorar, acho que as borbulhas estã a começar a secar: brigado por perguntares =)
Beijinho*

Rosa disse...

Nem sei que diga...!

Dina disse...

Rosa acho que tu melhor que qualquer de nós deves sentir todos os dias uma certa "pressão" ou não?
Trabalhei muitos anos em rádio, sempre locais que são as que permitem um maior contacto com os ouvintes, e todos os dias sentia na pele a pressão que os dirigentes locais exerciam mais ou menos descaradamente por isso imagino que no teu caso essa situação também se sinta embora possivelmente disfarçada duma data de formas ou não?

Repórter disse...

Isso da pressão é uma falsa questão.
Prefiro morrer de pé do que vergado à força das imbecilidades ditas democráticas.
Dina, é evidente que estamos perante um governo que oscila entre a incompetência e a ditadura fascista (quando não junta as duas coisas) de que muitos de nós ainda se recordam.
Só que esta ditadura, a de Sócrates, é mais refinada.
Uma atitude (des)governamental que ainda há-de levar-nos à miséria. Total.
É preciso que todos (os interessados) se manifestem contra este estado de coisas.
Medo de quê? De um processo? Não será pior caír às mãos de um totalitarismo vergonhoso?

Eu não vou nessa.

Franky disse...

Sinto que algo me começa a incomodar e a sensação é muito desagradável.

Eskisito disse...

Revolução...mas, o povo anda a dormir.

Blogues da Minha Filha

Seguidores

Arquivo do blogue