sábado, outubro 06, 2007

Para perceberem este post aconselho-vos a leitura de "Segundo o meu prisma" no blog do Eskisito.

Desafias-me a escrever algo sobre a música que se vai adaptando à minha vida...e é isso que vou tentar fazer mas se no final achares que isto parecia uma chinfrineira desgraçada sem qualquer tipo de musicalidade...não te queixes, tu é que pediste.

A música teve sempre um papel muito importante na minha vida. Comecei a brincar às rádios com 14 anos e comecei logo por um programa de discos pedidos, aí não tinha voto na matéria tocava a música que os outros pediam.
Não sou muito fatalista por isso oiço fado apenas porque gosto, sobretudo dos fadistas desta nova geração. Mas é claro que também tenho os meus dias nãos e nesses depende de muita coisa mas normalmente opto pela música clássica para tentar serenar os ânimos.
Já se o dia for dedicado a limpezas o melhor é escolher uma música mais alegre e aí pode entrar a salsa, umas sevilhanas ou umas bulerias...e inclusivé, sim e porque não, umas pimbalhadas para não dar pelo tempo e as coisas não parecerem tão pesadas.

Se estou melancólica, abro o baú das recordações e oiço músicas que por qualquer razão me fazem lembrar tempos felizes o que por vezes dá origem a umas lágrimazitas ao canto do olho...

Quanto ao facto de afirmares que quando nascemos termos já o destino traçado, só concordo em parte. Quando nascemos e devido à família em que nascemos temos uma pré-disposição para sermos um pouco a continuação dos que nos trouxeram ao mundo. Vemos o mundo que nos rodeia um pouco à sua imagem e semelhança mas à medida que vamos crescendo vamos começando a traçar o nosso destino com as opções que vamos fazendo. Já pensaste como seria diferente a tua vida se em vez de teres optado pelo curso que escolheste tivesses optado por outro que te levaria a outra faculdade, a outra terra e assim por diante?
A tua vida seria com toda a certeza completamente diferente.
Às vezes basta tão pouco para mudar tudo...
Já tenho pensado muitas vezes como seria a minha vida se num determinado momento eu tivesse feito uma opção diferente?
Teria sido melhor? Teria sido mais fácil? Mas isso leva-me a pensar como seria a vida das minhas filhas...se eu tivesse feito outras opções hoje a vida delas também seria completamente diferente.
No fundo isso mesmo tentou mostrar o filme "Efeito borboleta"...lembraste?
A vida tal como a música é algo que vamos vivendo consonte o nosso estado de espírito, uns dias ao som do fado outros de um bom rock e pelo meio vamos ouvindo umas pimbalhadas porque também elas fazem parte da vida.
Já tive fases tão más que achei que nunca mais conseguiria ter um dia que pudesse considerar como "um bom dia" e no entanto depois disso já tive dias que tenho que considerar como "dias muito felizes"...nada é eterno, nem o bom nem o mau.
Tal como fazemos com a música vamos tocando a vida ao som que mais nos agrada ou pelos menos ao som que nos deixam tocar numa determinada altura porque no fundo somos apenas uma nota duma escala imensa de sons que só quando se juntam provocam harmonia.

(hoje não dá para muito mais, tenho os neurónios atacados por uma crise de "sinusite"...)

6 comments:

elvira carvalho disse...

Primeiro que tudo as melhoras pra sinusite. E depois quanto ao fado da nossa vida e do que ouvimos, eu também penso que nós podemos alterar ou tentar, mudar o nosso.
E se Deus disse: ajuda-te que eu te ajudarei, como dizia a minha avó isso deve querer dizer alguma coisa. As músicas eu também sou um bocado assim. Por exemplo gosto de ouvir ravel a passar a ferro. O meu homem diz que é uma tara.
Um abraço. Vai seguir mail

Pitanga disse...

Não achas que este post merecia uma música de fundo? Ou várias?
Atão?


Sinusite? Uau, que aqui em casa já foi motivo de cirurgia. Mas ficou bom!

Tiago disse...

Já tinha pensado nisso das opções que fazemos... Eu acho mesmo que o destino já está de certa forma delineado, e que que fazemos uma escolha em vez da outra, não é por acaso. Concordo quando dizes que tal como a música, assim vamos tocando a vida, conforme nos deixam.

As melhoras para a sinusite. :)

Azul disse...

é exactamente como dizes, minha querida:

"Se estou melancólica, abro o baú das recordações e oiço músicas que por qualquer razão me fazem lembrar tempos felizes o que por vezes dá origem a umas lágrimazitas ao canto do olho..."

mai nada.

Eskisito disse...

Imagino se desse para mais. Muito boa resposta.
Beijos

ariba disse...

Minha linda, mas que bela reflexão! Adorei ler! Gostava que as minhas sinusites também me dessem para escrever assim...mas só me deixam entupida e sem voz!

Beijinhos e espero que já estejas melhor!

Blogues da Minha Filha

Seguidores

Arquivo do blogue