segunda-feira, abril 09, 2007

O Governo aprovou em Conselho de Ministros um decreto-lei que prevê a isenção às vítimas de violência doméstica do pagamento de taxas moderadoras no acesso à prestação de cuidados clínicos dentro do Serviço Nacional de Saúde.


A minha pergunta é a seguinte:

-Só é vítima de violência doméstica quem fica com o corpo marcado? E a violência psicológica que tantas mulheres sofrem dentro da sua própria casa não é considerada violência doméstica com direito a isenção no pagamento das taxas moderadoras?

Se sim...como é que estas vítimas fazem para provarem que merecem essa isenção?


Será que algum membro do governo tem noção de quanta violência é exercida sem deixar marcas?

A violência psicológica é tão ou mais "violenta" que aquela que deixa marcas visíveis.


A violência emocional é a mais silenciosa das formas de violência doméstica e, por isso, não é alvo da mesma atenção por parte da generalidade dos meios de comunicação social.


Quem o diz é a autora do blog A Psicóloga


E eu acrescento:

Nem merece a mesma atenção e os mesmos cuidados por parte de quem nos governa. Estas vítimas não têm forma de provar a violência a que são submetidas. Para terem acesso a tratamentos específicos têm que desembolsar quantias que nem sempre têm...

Quanto custa uma consulta num psicólogo? Ou num psiquiatra?

Quem olha por estas vítimas de violência?

Quem se preocupa com elas?

3 comments:

Repórter disse...

Estamos longe de obter respostas para essas questões, Xanu.
Os (ir)responsáveis que determinam tais regras, através de legislação na diagonal, não têm a noção do que andam a fazer, o que não constitui novidade.
Vítimas? Alguém define? O que são vítimas e de que tipo são? Estamos a brincar, parece. Mas com coisas destas não se brinca.
A verdade é que ninguém questiona ninguém. Questionar a sério, no local certo.

A legislação que acaba de saír e que (não) trata do caso focado, está ferida. Como nós. Como o país.
É uma desbunda total.

Psiquiatras? Psicólogos? Há excepções, claro, mas a maioria é como o Tio Patinhas. Só vê €!!!
É evidente que quem trabalha deve, tem que ganhar por isso mesmo, pelo trabalho. Que não é fácil. Mas, de facto, a maior parte desses profissionais quer lá saber do que tem pela frente...

É despachar, ceceber "o guito" e... volte cá dia X.

E viva a isenção de pagamento das taxas moderadoras, assim, sem mais nem menos.
Porreiro!!!

Franky disse...

Eu só acrescentaria uma coisa em relação à violência domestica, se a mulher fala ou comenta o sucedido é censurada por estar a falar da vida intima do casal!! É criticada por querer mais do que aquilo que tem. Frases como - Eles até vive bem! O que é que ela mais quer?

Anónimo disse...

As consequências são irreparáveis, após um ano em que denunciei e consegui colocar meu ex-marido para fora de casa, ainda tenho pavor e pânico de um dia encontrá-lo , até porque é pai dos meus 3 filhos. Até que a justiça determine , está proibido de vê-los. Eu durmo e acordo com esse trauma, após tratamento psiquiátrico tenho melhorado, mas não sei quando algumas cenas vão se apagar da minha memória.

Blogues da Minha Filha

Seguidores

Arquivo do blogue