quarta-feira, abril 18, 2007
Como é que se pode confiar em alguém depois deste circo todo do certificado de habilitações?
Eu não consigo...e vocês?
E se fosse com um de nós? Não estariamos já suspensos até tudo estar esclarecido?

Foi isso que o Governo através do M.Educação fez a quem pelos vistos resolveu "alterar" um pouco o seu certificado de habilitações. O caso passou-se em Portalegre, cidade do Alto Alentejo que outro professor (José régio) celebrizou num dos seus poemas.


Portalegre: falso professor demitido pelo ME

O processo instaurado pela Direcção Regional de Educação do Alentejo ao ex-presidente do conselho executivo da Escola Básica 2/3 Cristóvão Falcão, em Portalegre, por suspeitas de falsificação do certificado de habilitações, chegou ao fim, tendo sido aplicada a pena de demissão pelo Ministério da Educação. O inquérito, que foi conduzido pela Inspecção-Geral de Educação, a António Maria Ramalho Raposo, de 53 anos e com quase três décadas de carreira, colocou logo no início da investigação o "falso docente" fora do estabelecimento de ensino, o que chocou de início os populares da cidade.

notícia retirada do site da Rádio Elvas

10 comments:

paula disse...

Ola
Ainda bem que alguém leu os poemas da Minha poetisa del alma e tão grande amiga Maria José Rijo. Que bom ! Estou muito Feliz pelas suas palavras.
Grata
paula travelho

Marronco disse...

Todos iguais?!?
Também te apaixonas, é? Todos os dias? ah!... ;-)
:-P

Xanu disse...

Eu vivo apaixonada permanentemente...tu não??
Vivo apaixonada pelo marido, pelas filhas, pelo neto...

Marronco disse...

Eu, sim. Ainda que não seja pelo marido, pelas filhas ou pelo neto. Por aqui é mais um rodopio diário, um fervilhar de emoções desencontradas, enfim, é a adolescência ainda a morar por aqui. :-)
:-P

Eskisito disse...

Gostei. O facto do homem comum receber a justiça rápida (coisa rara em Portugal). Se o Sr. Professor em causa não o era, adeus e dê o lugar a outro que o seja. Mas, se formos ver as coisas com clareza, se calhar é por causa do falso engenheiro que eu penso assim. Porque se houvesse lugar para todos nem sequer me preocupava com isto. Moral da história? Eu não ganho um balúrdio para enterrar o país, eu ganho pouco para moldar as mentes do futuro. Logo, não somos de todo iguais.

Para sempre, Maria disse...

Muitos pesos e uma carrada de medidas...de acordo com o peso das carteiras.
Sempre atenta, sim senhora!

Repórter disse...

Se somos todos iguais? Não!
E conseguiríamos ser?

Xanu disse...

Reporter neste aspecto devíamos ser. O que é lei para uns devia ser para todos. Se um prof é suspenso enquanto decorria o inquérito para apurar se houve ou não falsificação do certificado de habilitações, então o nosso PM também devia ser...ou pelos menos suspender-se ele próprio. Não é uma questão de ter ou não um curso superior que isso a mim não me diz nada, o problema está na confiança que uma pessoa dessas me pode ou não inspirar em assuntos bem mais graves como é a administração dum país.

Repórter disse...

Fizeste uma pergunta e eu respondi com a minha opinião em função da realidade e não do que deveria ser.
Sorry.

Xanu disse...

Opss...não estou contra a tua opinião...não estou zangada contigo...só estou a esclarecer a minha posição...nada de sorry...:):):)

Blogues da Minha Filha

Seguidores

Arquivo do blogue