quarta-feira, novembro 21, 2007
Tribunal entrega Esmeralda ao pai.

Onde fica aqui o superior interesse da criança?
Já imaginaram como esta menina se vai sentir quando se vir numa casa estranha, rodeada de pessoas estranhas ?

Não coloco sequer em causa que o pai biológico tenha direito a ter contacto com a filha, a que ela saiba que é ele o seu pai mas será que vai ser desta forma que ela vai começar a amá-lo como tal?
Não me parece.

O amor muitas vezes revela-se com a capacidade de renúncia...
No interesse da criança ele deveria renunciar a uma convivência diária e optar por ir a pouco e pouco ganhando o afecto da menina.

Neste caso uma vez mais os adultos envolvidos e falo quase de forma generalizada, pensaram mais neles que na pequena Esmeralda.

17 comments:

Ninica disse...

E mais uma vez é uma criança que vai sofrer com as decisões dos adultos!
Só nos resta esperar que corra tudo da melhor forma para ela, e que não venha a sofrer muito...

Pitanga disse...

Nem me digas isto que eu grito. Eu já teria fugido com a menina para fora do país há tempo. Sabia que aqueles "senhores" que sabem tudo iam acabar fazendo isso. Desde o começo que isto não passa de uma queda de braço a ver quem tem mais força. Os "todos poderosos juízes" jamais dariam o braço a torcer de que estiveram sempre errados.
Ela vai sofrer sim, e perderá toda a confiança nos adultos e se tornará uma pessoa amarga e sofrida.
E os pais afetivos viverão dias de inferno.

Perdoem o desabafo mas quando toca a criança, só me apetecia encontrar estes gajos à minha frente.

Para sempre, Maria disse...

Disseste tudo:"O amor revela-se com a capacidade da renúncia".
beijo

Repórter disse...

Discutível.
No mínimo.

mary90 disse...

Dina.`
Parir é dor criar é amor.
Nem sempre os pais merecem ter os seus filhos só porque são pais.
Neste caso esta criança, não pode deixar as pessoas que a criaram com amor e a quem chama pais e, de um dia para o outro ir para um homem e uma mulher que mal conhece e chamar pais, esta criança vai ficar doente, é uma maldade o que estão a fazer, o pai é novo e tem companheira pode arranjar mais filhos, e como dizes se gostasse da filha não a tirava aos pais adoptivos.
Beijocas

O Livreiro disse...

Deus queira e repito, Deus queira, que um dia destes não se vá ouvir dizer que a menina foi levada pelo segurança social por maus tratos.

um beijo

Pitanga disse...

Vem mergulhar no meu ofurô para nos acalmar.

Anónimo disse...

Senhores Pedopsiquatras

Ainda não há muito tempo foi julgada no norte do país uma mulher que raptou uma criança recém-nascida numa maternidade e tratou irrepreensivelmente dela durante cerca de um ano. Para aquela criança aquela mulher era a sua mãe e teve que mudar de família.
A raptora tratou muito bem a menina e tem uma situação económica muito mais confortável do que a verdadeira mãe que é pobre, tem vários filhos e até já tinha dado um irmão mais velho para adopção. Lá por isso ninguém ousaria defender que a criança deveria ficar com aquela mulher porque seria melhor prá criança.
Poder-se-á argumentar que a menina a que me refiro tem apenas um ano enquanto que a Esmeralda tem cinco. Assim, pergunto: Então se o rapto só tivesse sido descoberto passados cinco anos também seria conveniente que a menina permanecesse com a raptora POR RISCO DE TRAUMA E NO INTERESSE DA CRIANÇA?

Este país está louco!

Pitanga disse...

Devo lembrar que Esmeralda não foi raptada e sim doada pela mãe que não tinha condições de a criar e por o pai não a aceitar.

elvira carvalho disse...

Hoje distribuição de mimos aos amigos. Só não aceita quem não fôr amigo.
Um abraço

Anónimo disse...

Pitanga
Quando o casal não entregou a menina após a ordem final do Tribunal e desapareceu com ela isso corresponde a sequestro.

Foi por isso que o "pai" esteve preso vários meses, sabia?

Zé da Burra

Pitanga disse...

Sabia. Que pena que pensas assim.

Anónimo disse...

Pitanga
Não foste a única a ser manipulada pela poderosa máquina da informação que tudo tem feito para por a opinião pública ao lado do casal que tem tido a menina à sua guarda, à revelia das próprias ordens do Tribunal.

Infelizmente, pessoas com os melhores sentimentos têm sido manipuladas e acredito que tu és também uma delas.

Zé da Burra

Azul disse...

Bem verdade, tudo o que dizes.
Angustiante toda esta história.
Nós, adultos, esquecemo-noss sempre de pensar neles, os pequeninos, que não têm culpa das porcarias que nós decidimos fazer.

Pitanga disse...

Aqui não passa a manipulação e sim antigas histórias tristes e verídicas que só vemos na "poderosa máquina" depois que as crianças já foram sacrificadas e de que maneira. Enquanto elas apanham, ou passam fome, ninguém vem a público dizer.
Acho que ficaríamos aqui uma tarde inteira a debater as nossas convicções , com todo o respeito e educação, é claro, mas de nada adiantaria.

Bom fim de semana.

Anónimo disse...

Os meios de comunicação social tudo têm manipulado e depois V~em estes idiotas com a Dina à cabeça pôr em causa os laços de sangue, os únicos verdadeiros.

A Dina "esquece-se" escandalosamente de dizer que o pai reivindica desde que esta tinha uns meses e soube por teste de paternidade que a filha era sua.

Infelizmente neste país os laços de sangue são desprezados pelos juízes fantoches, que o digam os progenitores masculinos escandalosamente afastados de seus filhos pela "Justiça".

Já o sábio Rei Salomão pôs à prova o amor biológico quando se propôs cortar a criança ao meio.

A adaptação das crianças é imediata, aqui o que está em causa é a promoção pela imprensa do fim da família e claro alguns fracos de sentido como a Dina são facilmente manobráveis...

Dina disse...

Os meios de comunicação social tudo têm manipulado e depois V~em estes idiotas com a Dina à cabeça pôr em causa os laços de sangue, os únicos verdadeiros.

Só neste parágrafo há logo duas burrices do tamanho dum palácio.
1º-eu não apareço à cabeça deste processo porque não sou parte interessada, esses sim aparecem à cabeça e parece-me muito bem.
2º burrice: os laços de sangue não são os únicos verdadeiros, se assim fosse nunca nenhuma mãe ou pai tinha matado/abusado dum filho como infelizmente acontece todos os dias.
Também na última frase está uma afirmação que só pode ser feita por alguém completamente ignorante.
A adaptação das crianças não é nem nunca foi imediata. Quem afirma tal coisa só revela que de crianças deve perceber muito pouco para não dizer nada.
Ah e já agora comentários de hoje em diante...só devidamente identificados com o fazem as pessoas que não têm nada a esconder porque quem não tem coragem para assumir e se esconde por detrás do anonimato não merece qualquer credibilidade. Tenham aquilo que devem ter, coragem, e assinem o que escrevem.

Blogues da Minha Filha

Seguidores

Arquivo do blogue