terça-feira, junho 02, 2009

Não me interessa o que fazes na vida. Quero saber o que anseias e se tens coragem de sonhar com a realização desse anseio.


Não me interessa que idade tens.Quero saber se tens coragem de fazer figuras tolas em busca do amor, dos teus sonhos, da aventura de estar vivo.


Não me interessa quais os planetas que regem a tua lua. Quero saber se tocaste no âmago da tua própria dor, se tens estado aberto às traições da vida ou se te fechaste com medo de sofrer novamente. Quero saber se consegues sentar-te na presença da dor, tua ou minha, sem tentares escondê-la, esmorecê-la ou remendá-la.


Quero saber se consegues estar na presença da alegria, tua ou minha, se consegues dançar loucamente e deixar o êxtase inundar-te da ponta dos pés à cabeça, sem dizer "tem cuidado, sê realista, lembra-te das limitações do ser humano".


Não me interessa se a história que me contas é verdadeira. Quero saber se és capaz de desiludir uma pessoa para seres verdadeiro para contigo próprio; se consegues suportar a acusação de traição e não traíres a tua alma, se consegues despojar-te de fé e ser de confiança.


Quero saber se consegues ver a beleza, mesmo quando não é bonita, todos os dias, e se consegues alimentar a tua vida com a sua presença.


Quero saber se consegues viver com o fracasso, teu e meu, e ainda assim abeirar-te do lago e gritar à Lua Cheia de prata: "Sim!"


Não me interessa saber onde vives ou quanto dinheiro tens. Quero saber se consegues levantar-te, depois de uma noite de dor e desespero, cansado e dorido até ao âmago, e fazer o que for preciso para alimentar os teus filhos.


Não me interessa quem conheces ou como aqui chegaste. Quero saber se enfrentarás as chamas comigo, sem dares um passo atrás.


Não me interessa onde, o quê ou com quem estudaste. Quero saber o que te sustenta, por dentro, quando tudo o resto desmorona.


Quero saber se consegues estar a sós contigo mesmo e se verdadeiramente aprecias a tua companhia nos momentos vazios.



Sonhador da Montanha Oriah, Ancião Índio


Este texto vinha num livro que me ofereceram há muitos anos...

8 comments:

Tite disse...

E depois não queres estar cansada.

Corres de blog em blog, para comentar.

Participas em BlogOlimpíadas desgastantes como as que eu tenho participado.

Alimentas os teus blogs que são 4. Num dos quais dás música aos amigos.
Noutro enches-lhes a barriga de boa papinha e noutro ainda, mais raramente Encantaste e encantas-nos.

Hoje vens para aqui com todas estas perguntas existenciais...

o que é que estás à espera amiga?

Vai de férias e depressa pois, caso contrário, cais em depressão ahahahahah!

Tite disse...

Erro...

...encantas-te e encantas-nos.

encantas-te
encantas-te
encantas-te
encantas-te
encantas-te

Dina disse...

Fora as outras coisas todas...
Esqueceste-te que ando constantemente a mudar a casa, que de vez em quando mudo os quadros e para isso tenho que fazer novos...vou às compras, sou jardineira...e devoro livros.
Como vês...arranjo tempo para tudo, mesmo que por vezes só durma umas horitas à pressa.
Por acaso esta noite dormi à pressa...mas não foi por nenhuma destas razões.

Ovinho Estrela(do) disse...

Grande texto.

Este e o de ontem que li algures... O que me mostrou...

Grandes textos sobre a força e vitórias do ser humano, enquanto dono de si mesmo e dono das suas vontades, alma e coração.

Beijo grande.

Obrigada...

*

Tite disse...

Ó Dinita,

Tu não me faças rir que com o frio volto a andar com sieiro.

Com que então dormiste à pressa e não foi por nenhum destes motivos...

OK! Entendi-te!

Beijossssss

Pitanga Doce disse...

Convidaram-me para COMER BOLO bolo. Já está no forno??????

Dina disse...

Ainda não...se o faço muito cedo...dá azar!!

Kao disse...

Que lindo texto.
Foi bom relembrá-lo e trazê-lo para aqui.
Gostei muito.

Blogues da Minha Filha

Seguidores

Arquivo do blogue