terça-feira, outubro 17, 2006
Não acho justas estas situações.

BMW aposta em sucesso de Nani (clique para ler a notícia completa)

O craque ‘leonino’, há alguns dias que conduz um potente BMW, Série 6 (no valor de mais de cem mil euros) – um desportivo capaz de centrar atenções, tal como alguns dribles que o jovem experimenta nos relvados –, sem que para isso tenha de gastar qualquer euro.(Não sei se o modelo é este mas não andará longe!!)

O regresso de Mário Jardel aos golos ao serviço do Beira-Mar, depois de um longo período de jejum, levou um ‘stand’ local da Mitsubishi a entregar na passada semana ao Super-Mário um novíssimo Colt Cabrio CZC.

A Toyota estabeleceu com o FC Porto um acordo assumindo-se como marca oficial do campeão nacional de futebol para a época 2006/2007, que passa a contar com uma larga frota que servirá todos os jogadores da equipa principal. Cada jogador profissional do FC Porto terá a partir de agora como novo atractivo o mais recente executivo Toyota Avensis D-4D à sua disposição. Pinto da Costa e Jesualdo Ferreira têm ao seu dispor o modelo executivo da marca premium da Toyota, com o recém lançado Lexus IS220d. Para além dos ‘dragões’, a representante da marca japonesa, Salvador Caetano IMVT, S.A. tem também um acordo muito semelhante com o Sport Lisboa e Benfica. A Toyota tem mesmo um ‘stand’ no Estádio da Luz.


Se há alguém que tem capacidade para comprar um carro são os jogadores de futebol...carros ou qualquer outro bem...mas numa altura em que a maioria dos portugueses sofre na pele a crise e o aperto de cinto...os meninos da bola andam com brutas máquinas...de borla.


Mas as injustiças não se ficam apenas pelos jogadores de futebol...



'Conde' desvia objectos do Ritz (clique para ler a notícia completa)

Cobertores, pequenas peças de decoração e até robes foram alguns dos objectos que o ‘marchand’ levou consigo. Já com José Castelo Branco de volta a casa, o Ritz Four Seasons, respeitando uma norma interna para com todos os seus bons clientes, enviou uma carta de agradecimento ao casal por terem eleito aquela unidade hoteleira para se hospedarem durante três meses. Mas segundo fonte do Ritz, a missiva não terminava como é hábito. Podia ler-se que “por erro” não tinham sido “facturados alguns objectos levados por sua excelência, mas os quais o hotel tem todo o gosto em oferecer”.

Se fosse um de nós acham que a coisa ficava assim??
Tínhamos sorte se não acabassemos na barra do tribunal acusados de roubo...

Estamos a voltar aos tempos em que vale tudo para quem tem dinheiro...ou "nome"??

1 comments:

Reporter disse...

Estamos, estamos!!!

Blogues da Minha Filha

Seguidores

Arquivo do blogue