terça-feira, novembro 11, 2008

Manuel Alegre parece ser dos poucos dentro do PS que continua a pensar por si e a não ter medo de o fazer.
Este histórico do PS...está farto de “pulsões e tiques autoritários”, afirma-se chocado com a Ministra da Educação e com a sua linguagem incompatível com a cultura democrática.
Que haja alguém que ainda não perdeu a noção do certo e do errado.


Variações sobre
O POEMA POUCO ORIGINAL DO MEDO
de Alexandre O'Neill

Os ratos invadiram a cidade
povoaram as casas os ratos roeram
o coração das gentes.
Cada homem traz um rato na alma.
Na rua os ratos roeram a vida.
É proibido não ser rato.

Canto na toca. E sou um homem.
Os ratos não tiveram tempo de roer-me
os ratos não podem roer um homem
que grita não aos ratos.
Encho a toca de sol.
(Cá fora os ratos roeram o sol).
Encho a toca de luar.
(Cá fora os ratos roeram a lua).
Encho a toca de amor.
(Cá fora os ratos roeram o amor).

Na toca que já foi dos ratos cantam
os homens que não chiam. E cantando
a toca enche-se de sol.
(O pouco sol que os ratos não roeram).

Manuel Alegre

3 comments:

Sorrisos em Alta disse...

Penso que deve ser mesmo o único (incluindo os outros partidos).

Vota um gajo neles, para depois se transformarem em ovelhas dum qualquer rebanho...

AP disse...

Parece que ainda há socialistas de olhos abertos. Afinal ainda há esperança. Sou de outro partido, mas fico feliz por saber que ainda há quem pense por si só e não siga o líder cegamente.

OBSERVADOR disse...

Grande Manuel Alegre!!!

Blogues da Minha Filha

Seguidores

Arquivo do blogue