segunda-feira, março 08, 2010

Como é um alentejano?

É, assim, a modos que atravessado.
Nem é bem branco, nem preto, nem castanho, nem amarelo, nem vermelho....
E também não é bem judeu, nem bem cigano.
Como é que hei-de explicar?
É uma mistura disto tudo com uma pinga de azeite e uma côdea de pão.

Dos amarelos, herdámos a filosofia oriental, a paciência de chinês e aquela paz interior do tipo "não há nada que me chateie";
dos pretos, o gosto pela savana, por não fazer nada e pelos prazeres da vida;
dos judeus, o humor cáustico e refinado e as anedotas curtas e autobiográficas;
dos árabes, a pele curtida pelo sol do deserto e esse jeito especial de nos escarrancharmos nos camelos;
dos ciganos, a esperteza de enganar os outros, convencendo-os de que são eles que nos estão a enganar a nós;
dos brancos, o olhar intelectual de carneiro mal morto;
e dos vermelhos, essa grande maluqueira de sermos todos iguais.

O alentejano, como se vê, mais do que uma raça pura, é uma raça apurada.
Ou melhor, uma caldeirada feita com os melhores ingredientes de cada uma das raças.
Não é fácil fazer um alentejano.
Por isso, há tão poucos.

É certo que os judeus são o povo eleito de Deus.
Mas os alentejanos têm uma enorme vantagem sobre os judeus:
nunca foram eleitos por ninguém, o que é o melhor certificado da sua qualidade.

Conhecem, por acaso, alguém que preste que já tenha sido eleito para alguma coisa?
Até o próprio Milton Friedman reconhece isso quando afirma que
«as qualidades necessárias para ser eleito são quase sempre o contrário das que se exigem para bem governar».
E já imaginaram o que seria o mundo governado por um alentejano?
Era um descanso...



Já conhecia o texto mas na altura não trazia o nome do autor e por isso não o coloquei aqui mas desta vez, espero que seja o correcto, vem com autor identificado  (ver 1ª imagem) e resolvi partilhá-lo convosco porque sou uma alentejana orgulhosa da sua "raça"!!

8 comments:

Tiago disse...

Eu tenho uma costela alentejana, por isso acho que também em encaixo nesse grupo! eheh

PS: feliz dia da mulher! :)

Pitanga Doce disse...

"dos brancos, o olhar intelectual de carneiro mal morto;"
heheheheheheheheheheheheheheheheheheheheheheheheheh

Ó Dina! Me faz rir que tá quase chegando a hora de chorar, mulher!

Helena Teixeira disse...

Lololol...Essa BD tá o máximo!
Alentejanos/as de verdade não conheço,quer dizer,a não ser a Dina :) Mas pessoal com costela alentejana de olhar po ar, ui tantas...

Hoje,por acaso,até dá vontade de estar ao solinho,a olhar po céu :)

Jocas gordas
Lena

Helena Teixeira disse...

Olá again!
Dina minha querida e única alentejanita :p , vou adiantar-te o tema da Blogagem de Abril da Aldeia para ires pensando nisso,ihih.É "A Páscoa na minha Aldeia". Nesse tema,deixamos que se fale da experiência que tiveram ou têm dessa quadra nas suas terras,vilas ou cidades ou então do que costumam fazer nesse dia.Eu por exemplo,vou a missa à cidade de Viseu mesmo, com meus pais e almoço com eles e depois passeio.Ainda nao apanhamos à porta o padre e a cruz porque tem de se marcar na igreja do bairro e eu nao simpatizo com o padre.lol...

Pronto,vou alentejanamente trabalhar ;)

Jocas gordas
Lena

Rosa dos Ventos disse...

Eu gosto dos alentejanos e do Alentejo.

Abraço

Tite disse...

Atão nã é quê tamém gosto dos Alentejanos e do Alentejo, pôrra!

Tá-se bem!!

Luis disse...

Querida Dina,
Não sou Alentejano mas tenho costela de familia e agora tenho lá uma caseta que me dá muito agrado lá viver. Gostei tanto deste texto que também o postei pois revela bem a raça do dito Alentejano!
Desejos de um óptimo fim-de-semana.

Santana-Maia Leonardo disse...

Constatei hoje por acaso que publicou no seu blog um texto da minha autoria «O ALENTEJANO» a que V.Ex.ª deu o título «A RAÇA DO ALENTEJANO» mas onde não vem identificado o nome do autor, ao contrário do que menciona no início do seu post.

Este texto foi escrito em 8/4/2008 e foi publicado no meu blog REXISTIR (http://comunidade.sol.pt/blogs/contracorrente/archive/2008/04/09/O-ALENTEJANO.aspx) e nos jornais Primeira Linha, jornal de Arronches e Jornal do Alto Alentejo.

É um texto complementar do texto ALENTEJO (http://comunidade.sol.pt/blogs/contracorrente/archive/2007/12/23/ALENTEJO.aspx), escrito em Dezembro de 2007, que foi publicado na revista Alentejo, no jornal Primeira Linha e A Ponte e que também por aí circula com o nome de outra pessoa.

E se há coisas que revoltam uma pessoa é nós vermos uma coisa que fizemos ser apropriada por terceiros.

Agradecia-lhe, por isso, não só que corrigisse mas também que divulgasse a informação junto dos seus leitores.

ALENTEJO : http://o-alentejo.blogspot.com/

O ALENTEJANO : http://aracadoalentejano.blogspot.com/

Santana-Maia Leonardo

Blogues da Minha Filha

Seguidores

Arquivo do blogue