sábado, março 21, 2009
Esta notícia é da Lusa...e quando a li pensei:
"Já faltou mais para que nos aconteça o mesmo"...reparem nas razões apontadas.

Um surto de loucura colectiva está a afectar comunidades indígenas do Norte da Nicarágua, atingidas pelo furacão "Félix" a 04 de Setembro de 2007, informaram sexta-feira as autoridades de saúde locais.

O mal, que os nativos chamam de loucura ou histeria colectiva, atacou 46 jovens dos municípios de Puerto Cabezas e Siuna, habitados na sua maioria por índios misquitos e mayagnas, precisaram as mesmas fontes.

Alucinações com estados de pânico, desmaios e convulsões foram alguns dos sintomas identificados.

Em Siuna, a histeria colectiva levou sexta-feira ao encerramento do Instituto Nacional Tecnológico.

Já em Puerto Cabezas, é o segundo surto de histeria colectiva que ocorre em menos de uma semana, afectando, nomeadamente, quatro jovens entre os 12 e 16 anos da Escola do Grã Duque de Luxemburgo.

As vítimas de histeria colectiva ("grisi siknis") começam a alucinar e a correr desesperadamente pelas aldeias com paus ou archotes nas mãos, até desmaiarem e recuperarem a consciência sem se lembrarem de nada.

O mal é vulgarmente atribuído a actos de bruxaria para obrigar as pessoas a pagar grandes somas de dinheiro em troca da cura de familiares doentes.

Contudo, os cientistas defendem que a doença é uma consequência dos estados graves de desespero causados pela extrema pobreza em que vivem os índios e que se agravou com a passagem do furacão "Félix", em Setembro de 2007.

Em 2003, um surto de histeria colectiva, que é tratada com medicina natural, tinha-se registado igualmente na população indígena raiti, também na Nicarágua.

2 comments:

AP disse...

Deus queira que nunca cheguemos a tal extremo...

Tite disse...

Nem sei como comentar.
Mas que é muita adversidade, lá isso é!

Blogues da Minha Filha

Seguidores

Arquivo do blogue