sexta-feira, junho 09, 2006
Hoje pode muito bem ser o último dia de funcionamento real da Maternidade de Elvas.
Sim porque no fim de semana é capaz de não estar nenhum médico de serviço...ou não haver nenhuma criança para nascer (este é o argumento mais utilizado para justificar que se fechem as portas a uma instituição como esta).
Seja como for, anunciar o encerramento para segunda-feira às 8h da manhã...é quase brincadeira.
E agora se tal como imagino a Fundação Mariana Martins não autorizar a utilização daquele espaço pelo Hospital de Santa Luzia...(são organismos diferentes) o que vai acontecer? Vai ficar às moscas??(acho que lhes está a sair o tiro pela culatra, lá se vão os cuidados paliativos ...)
Não me sai da cabeça que há aqui qualquer coisa que não encaixa.
Durante a campanha eleitoral, mais concretamente quando foi às instalações da Maternidade assistir à entrega do monitor fetal (será que agora fica ali sem utilização?Se for propriedade da Fundação o hospital não o pode usar!!), mas dizia eu o presidente da autarquia em tempo de campanha eleitoral para a sua reeleição, afirmou alto e bom som...e está gravado, por isso não me venham dizer que não disse...que se a maternidade fechasse ele se demitia.
E agora? Para quando a demissão? Ou afinal...ouvimos TODOS mal e não foi bem isso que disse?
Há pois é...agora até concorda com o encerramento.
Estranho não?
Agora concorda com algo que há menos de um ano...seria motivo para se demitir...
PORQUÊ??
Tem que haver um porquê...e não será concerteza porque a maternidade não oferecia garantias de segurança, porque são exactamente iguais às que tinha quando fez a afirmação.
Então agora acha bem que a maternidade encerre porquê?
Tem que haver um motivo...que só alguns conhecem para já, mas que talvez um dia seja do domínio público.
Agora dirijo-me a sim Sr. Presidente da Câmara Municipal de Elvas, cidade do Alentejo que foi durante tantos séculos fonte de orgulho para este País .
Um dia ouvi-o dizer a si também com orgulho (pelo menos pareceu-me) que os seus netos tinham vindo nascer a Elvas, embora a mãe na altura vivesse em Évora.
Lamento que o próximo neto que tenha, não possa dizer o mesmo. Vai nascer longe da sua terra, se for elvense é apenas no papel e espero, de coração, tal como eu.
De quem vai ser a culpa?
Do ministro da saúde do governo do SEU partido...e SUA. Porque foi o ÚNICO presidente duma autarquia que se viu confrontado com esta decisão e não fez NADA para a contrariar, pelo contrário deu o dito pelo não dito e defendeu o encerramento da maternidade da SUA terra.
Ainda não consegui perceber porquê.
Se puder e quiser...explique-me como se eu fosse muito burra (mas por favor...não nos continue a atirar areia prós olhos...)

2 comments:

Ze de Mello disse...

Ao lê-la a si e a quantos tÊm defendido a continuação da maternidade, e eu fui um deles, até que não me conseguem apresentar provas da qualidade de serviço prestado, tive uma ideia que oportunamente esplanarei no meu blogue: Que interessante será daqui a uns anos ler as memórias do Regedor!

Xanu disse...

Não seria mais fácil melhorar o serviço do que pura e simplesmente fechar o bloco de partos?

Blogues da Minha Filha

Seguidores

Arquivo do blogue